Obama diz que furacão Irene é 'extremamente perigoso'

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, advertiu nesta sexta-feira os norte-americanos sobre os riscos da passagem pelo país do furacão Irene e cobrou que obedeçam as ordens para deixar áreas que estão na rota da tempestade, que provavelmente será "extremamente perigosa".

REUTERS

26 de agosto de 2011 | 13h23

"Todas as indicações apontam que será um furacão histórico", afirmou Obama em declaração a repórteres na propriedade onda passa férias, numa ilha no litoral de Boston.

Cinquenta e cinco milhões de pessoas estão na rota do furacão Irene, dos Estados de Carolina do Norte e Sul a Cape Cod, na Costa Leste do país, e dezenas de milhares estão deixando cidades como Nova York e Washington, que devem ser atingidas fortemente pela tempestade.

(Reportagem de Laura MacInnis e Alister Bull)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAFURACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.