Obama diz que negociações dão chance à diplomacia em crise na Ucrânia

O presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira que as negociações entre Rússia e potências ocidentais para acabar com as tensões na Ucrânia são promissoras, mas que os Estados Unidos e seus aliados estão preparados para impor sanções aos russos se a situação não melhorar.

Reuters

17 de abril de 2014 | 17h37

"Existe a possibilidade, a perspectiva, que a diplomacia possa acalmar a situação", disse ele a repórteres na Casa Branca.

"A questão agora é, de fato, se eles (russos) vão usar a influência que exerceram de forma disruptiva para restaurar um pouco de ordem para que os ucranianos possam realizar uma eleição e avançar com as reformas de descentralização que propuseram", disse ele.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAUCRANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.