Obama diz que Rússia pode sofrer mais sanções por Ucrânia

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feita que mais sanções podem ser aplicadas contra a Rússia se o governo russo não cumprir os termos de um acordo fechado em Genebra na semana passada para reduzir as tensões na Ucrânia.

Reuters

24 de abril de 2014 | 08h18

"Até agora, pelo menos, temos os visto sem cumprir o espírito ou a letra do acordo, em Genebra", disse Obama em entrevista coletiva conjunta após reunião com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe.

"Nos preparamos para a possibilidade de aplicar sanções adicionais", acrescentou.

Obama disse que a Rússia pode evitar novas sanções se mudar de rumo, mas afirmou que as evidências até agora não o deixam esperançoso de que Moscou irá seguir outro caminho.

"Há sempre a possibilidade de que a Rússia, amanhã, ou depois, inverta seu curso e tenha uma abordagem diferente", disse.

(Reportagem de Mark Felsentha)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMARUSSIAUCRANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.