Obama envia assessores a Moscou para tratar de acordo nuclear

Objetivo é renovar o Start, tratado de reduçã ode arsenal que deveria ter sido refeito até o fim de 2009

Efe,

21 de janeiro de 2010 | 11h37

O presidente dos EUA, Barack Obama, enviou a Moscou na quarta-feira, 20, o seu conselheiro de Segurança Nacional, James Jones, e o chefe de Estado Conjunto Maior, o almirante Mike Mullen, para que ambos conversem com as autoridades russas sobre o tratado de redução de armas nucleares pendente entre os dois países.

 

A Casa Branca informou que a viagem dos dois funcionários tem como objetivo "principal tratar dos assuntos pendentes ao fechamento de um novo tratado" em substituição ao Start, que expirou no começo de dezembro.

 

Washington e Moscou esperavam concluir as negociações antes do fim de 2009, mas diferenças sobre o processo de verificação impediram o cumprimento do prazo. As equipes de negociação decidiram então suspender as conversas durante as festas de fim de ano e retomá-las no último dia 14. A previsão agora é que o próximo encontro entre as partes aconteça na segunda-feira.

 

Segundo o acordo alcançado em julho passado por Obama e o presidente russo, Dmitri Medvedev, EUA e Rússia reduzirão o número de ogivas nucleares de cada país para um número que fique entre 1.500 e 1.675, pelo menos nos primeiros sete anos de vigência.

Tudo o que sabemos sobre:
ObamaEUARússiaStartMedvedev

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.