Obama envia mensagem conciliadora ao Irã

Casa Branca distribui vídeo com mensagem de presidente americano com legenda em persa

Efe,

20 de março de 2009 | 03h12

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, enviou nesta sexta-feira, 20, uma mensagem de conciliação ao Irã e afirmou que, caso Teerã deixe de lado as ameaças, Washington pretende pôr fim a 30 anos de confronto.

 

A Casa Branca distribuiu um vídeo com uma mensagem de Obama ao povo iraniano, com legenda em persa, no qual o presidente americano pede aos dois países que superem as diferenças em prol da paz.

 

O vídeo é distribuído por ocasião da festividade iraniana de Nouruz, ou Ano Novo, uma das mais populares do país e que é anterior ao surgimento do Islã. "Nessa época de novos começos, eu gostaria de falar claramente aos líderes iranianos", declara o presidente americano.

 

"Contamos com sérias diferenças que aumentaram com o tempo. Meu governo está comprometido agora com uma diplomacia que aborde toda a gama de assuntos pendentes entre nós, e com a busca de laços construtivos entre EUA, Irã e a comunidade internacional", diz Obama na mensagem.

 

O presidente advertiu às autoridades iranianas, no entanto, que "as ameaças não farão o processo avançar". "Buscamos, por outro lado, um envolvimento que seja sincero e com base no respeito mútuo", afirmou.

 

Já durante a campanha eleitoral, Obama tinha expressado sua vontade de dialogar diretamente com países hostis aos EUA, entre eles o Irã.

 

Até o momento, as autoridades iranianas enviaram sinais distintos a Washington. O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, assegurou que seu país está disposto a negociar com os EUA, sempre e quando ambos os Estados mostrarem um respeito mútuo.

 

Porém, o líder espiritual da República Islâmica, o aiatolá Ali Jameneí, descreveu a política de Obama como um prolongamento da de seu antecessor, George W. Bush.

 

A Casa Branca afirmou que o vídeo representa uma maneira do presidente americano falar diretamente ao povo iraniano sobre o desejo dos EUA de colaborar com seu país.

 

No entanto, a Casa Branca frisou que os EUA mantêm suas diferenças com o Irã, em particular no que diz respeito às ameaças de Teerã contra Israel e ao programa nuclear iraniano.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãBarack ObamaEstados Unidos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.