Obama fará apelo para norte-americanos levarem adiante espírito de Selma

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará um apelo aos norte-americanos para que levem adiante o espírito do Movimento dos Direitos Civis, quando visitar neste sábado a cidade de Selma, no Estado do Alabama, para celebrar o 50º aniversário de uma marcha fundamental para ato legislativo sobre os direitos de votação, de 1965.

REUTERS

07 Março 2015 | 12h11

Obama, o primeiro presidente norte-americano negro, fará seu discurso na ponte Edmund Pettus, onde policiais e forças estaduais atacaram e lançaram bombas de gás lacrimogêneo contra manifestantes pacíficos que protestavam contra a discriminação racial na cabine eleitoral.

O episódio ficou conhecido como "Domingo Sangrento" e levou a outra marcha liderada pelo líder dos dieitos civis Matin Luther King Jr.

Durante sua viagem à Carolina do Sul, na sexta-feira, Obama disse que planejava focar no futuro em seu discurso.

"Selma não é apenas sobre comemorar o passado. É sobre honrar o legado daqueles que ajudaram a mudar este país por meio de suas ações hoje, aqui e agora", disse Obama.

"Selma é agora. Selma é sobre a coragem de pessoas comuns fazendo coisas extraordinárias porque elas acreditam que podem mudar o país, que podem moldar o destino da nação. Selma é sobre cada um de nós nos perguntando o que podemos fazer para tornar a América melhor.

O aniversário ocorre em um momento de renovado foco na discriminação racial nos Estados Unidos, incluindo discriminação entre as forças da lei contra cidadão negros.

(Reportagem de Jeff Mason)

Mais conteúdo sobre:
EUA OBAMA SELMA FARA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.