Obama faz utiliza a mídia para impulsionar reforma da saúde

Presidente repetirá a tática bem sucedida na aprovação do plano de estímulo econômico contra a crise

EFE

20 de setembro de 2009 | 01h36

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai neste domingo às principais redes de televisão e, desta vez à rede hispânica "Univisión", para promover sua reforma de saúde, que enfrenta uma luta no Congresso.

 

Segundo a Casa Branca, a saturação midiática pretende persuadir a opinião pública sobre a urgência de reformar o sistema de saúde e ampliar a cobertura médica aos 47 milhões de pessoas que carecem de um plano de saúde nos EUA.

 

As entrevistas de Obama com "ABC", "CBS", "NBC", "CNN" e "Univisión", de uns 15 minutos cada uma, serão transmitidas neste domingo. A grande ausente desta vez é a "Fox".

 

O presidente, que segundo analistas prefere as entrevistas longas porque lhe permitem aprofundar um tema, utilizará desta forma a mesma estratégia que em fevereiro passado usou para conseguir a aprovação de um plano de estímulo econômico para atenuar a atual crise.

 

Na próxima segunda-feira, já em Nova York, onde participa da Assembleia Geral das Nações Unidas, Obama será o único presidente a comparecer no popular programa "Late Show with David Letterman", da "CBS".

Tudo o que sabemos sobre:
OBAMAREFORMASAÚDE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.