Obama firma acordo para livro após deixar presidência

Presidente prevê versão juvenil de 'Sonhos do meu pai' e nova obra de não-ficção quando deixar o cargo

Agência Estado e Associated Press,

19 de março de 2009 | 14h52

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, autor best-seller que recebeu quase US$ 2,5 milhões em direitos autorais no ano passado, firmou um acordo para uma versão para os jovens de suas memórias já publicadas. Além disso, fará um livro de não-ficção quando deixar o cargo.

 

Obama realizou o acordo no início de janeiro, pouco antes de assumir, para uma versão condensada de "Sonhos do meu pai" para o público juvenil. Pelo acordo com o Crown Publishing Group, ele recebeu um adiantamento de US$ 500 mil, mais 15% do valor das vendas do livro de capa dura e 10% da versão de capa mole.

 

Como parte do pacto, ele também escreverá um novo livro quando deixar o posto. Obama não informou quanto pode vir a ganhar por esse trabalho. Os valores serão discutidos ao fim do mandato. O ex-presidente Bill Clinton recebeu US$ 15 milhões por seu livro "Minha Vida". Obama recebeu quase US$ 2,5 milhões em direitos autorais por seus dois best-sellers, "Sonhos do meu pai" e "A audácia da esperança". O acordo foi divulgado pela Congressional Quarterly, na quarta-feira.

 

Decisões de Bush

 

O ex-presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que já chamou a si próprio de "O Decididor", está escrevendo sobre decisões. "Eu quero que as pessoas entendam o ambiente no qual eu tomei minhas decisões. Eu quero que as pessoas tenham ideia de como as decisões foram tomadas e eu quero que as pessoas entendam as opções que me foram colocadas", disse Bush durante uma breve entrevista por telefone à Associated Press de seu escritório em Dallas.

 

O título provisório (não definitivo) do livro de Bush é "Pontos de Decisão" e está programado para ser lançado em 2010 pela Crown Publishers, editora do Crown Publishing Group. Mas em vez de contar a história de sua vida, Bush vai se concentrar em cerca de 12 decisões pessoais e presidenciais, que vão da decisão de deixar de consumir bebidas alcoólicas a escolha de Dick Cheney como seu vice e o envio de tropas ao Iraque. Ele também vai escrever sobre seu relacionamento com os integrantes de sua família, dentre eles seu pai, o ex-presidente H.W. Bush; sua fé religiosa e as medidas que tomou após a passagem do furacão Katrina.

 

Bush divulgou o tema de seu livro na noite de terça-feira em Calgary, no Canadá, durante um evento, chamado "Conversa com George W. Bush", que atraiu perto de 2.000 convidados que pagaram US$ 3.100 por mesa. Em vez de fazer um leilão para conseguir uma editora, Bush e seu representante, o advogado de Washington Robert Barnett, negociaram os direitos mundiais apenas com a Crown Publishers, que tem entre seus autores o presidente Barack Obama e a secretária de Estado do próprio Bush, Condoleezza Rice. Barnett usou estratégia similar ao negociar os direitos com a Alfred A. Knopf para outro cliente, o ex-presidente President Bill Clinton.

Tudo o que sabemos sobre:
Barack ObamaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.