Obama homenageia militares e evita falar em vitória no Iraque

Presidente americano fará discurso esta noite para marcar fim das operações de guerra no país

estadão.com.br,

31 de agosto de 2010 | 18h01

  Obama cumprimenta soldado em base no Texas. Foto: Pablo Martinez Monsivais/AP

  FORT BLISS - O presidente americano, Barack Obama, visitou a base militar de Fort Bliss no Texas - de onde saíram muitos combatentes para a Guerra no Iraque - e agradeceu aos militares que lutaram no conflito. Segundo Obama, o fim das operações militares não significa que a missão esteja cumprida. 

 

Veja também:

especial Guerra do Iraque: do começo ao fim

blog Chacra: Invasão americana fortaleceu o Irã

 

"Parabéns pelo trabalho bem feito. O país tem vocês em alta conta", disse Obama. "Ainda há muito trabalho a fazer para assegurar que o Iraque seja um parceiro efetivo".

 

Às 21h (horário de Brasília), Obama fará um pronunciamento à nação sobre o fim das operações militares no Iraque. Aos soldados, o presidente quis antecipar o conteúdo do discurso que pronunciará ainda hoje no Salão Oval da Casa Branca.

 

Obama prometeu não cantar vitória, nem ser complacente. "Embora a verdade seja que, graças ao extraordinário serviço que todos vocês prestaram, o Iraque tem agora a oportunidade de criar para si um futuro melhor e os Estados Unidos são agora mais seguros que antes", disse.

 

O presidente indicou que, apesar do fim das missões de combate no Iraque, os EUA continuarão trabalhando junto aos iraquianos, realizando treinamento e também colaborando na luta contra o terrorismo.

 

Segundo os planos do governo americano, durante essa fase de transição, permanecerão no Iraque cerca de 50 mil soldados americanos. Está previsto que eles deixem totalmente o país árabe até dezembro de 2011.

 

Leia ainda:

linkSaída dos EUA deixa Iraque independente, diz premiê

Com Efe e AP

Tudo o que sabemos sobre:
Guerra no IraqueObamaEUA: Fort Bliss

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.