Obama insinua que líder do Taliban paquistanês está morto

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta quinta-feira que o país "retirou" Baitullah Mehsud, chefe do Taliban paquistanês que é tido como morto após um ataque com mísseis neste mês por um avião norte-americano.

REUTERS

20 de agosto de 2009 | 17h35

Os comentários de Obama parecem ir mais longe do que o de outras autoridades norte-americanas, que disseram haver "90 por cento de certeza" de que Mehsud tenha sido morto em 5 de agosto, embora ainda não haja nenhuma confirmação.

"Você teve o Exército paquistanês pela primeira vez lutando de uma forma muito agressiva, e foi assim que nós tiramos Mehsud, o principal líder Taliban no Paquistão, que também era um dos principais aliados de Osama bin Laden", disse Obama em entrevista a uma rádio.

Mehsud foi apontado como responsável por uma onda de explosões no Paquistão, incluindo o assassinato em 2007 da ex-primeira-ministra Benazir Bhutto.

(Reportagem de Ross Colvin)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAPAQUISTAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.