Obama irá à Rússia e Itália e fará primeira visita à África

Giro internacional tratará de sistema de defesa antimíssil do leste europeu e crise econômica

Reuters,

17 de maio de 2009 | 11h27

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará em julho um ciclo de viagens internacionais que inclui Rússia, Itália e Gana, informou a Casa Branca no sábado, 16. Obama se encontrará com líderes russos, participará de uma reunião do G-8 sobre energia e mudanças climáticas e, ao final, fará sua primeira visita oficial ao continente africano.

 

Será a quarta maior viagem internacional de Obama desde que ele assumiu, em janeiro, prometendo reparar a imagem norte-americana no exterior após os oito anos do governo de George W. Bush.

 

A visita à Rússia atende a um convite do presidente Dmitry Medvedev e, segundo a Casa Branca, discutirá a redução do número de bombas nucleares e acordos de não-proliferação, além do sistema de defesa antimíssil que os Estados Unidos querem construir no leste europeu. A Rússia vê o sistema como um risco à sua segurança mas militares dos Estados Unidos argumentam que o propósito é deter ameaças do Irã. O encontro do G-8 na Itália deve ter como tema principal o combate à crise econômica global.

 

África

 

Obama, filho de pai queniano e mãe norte-americana, fará sua primeira visita presidencial à África em Gana, no dia 10 de julho. Apesar das expectativas alimentadas pela sua eleição, o continente mais pobre do mundo não entrou na agenda presidencial enquanto eram discutidas as guerras no Iraque e no Afeganistão e o impasse nuclear com o Irã e a Coreia do Norte.

 

A Casa Branca disse que Obama espera fortalecer os laços com Gana e destacar "o papel fundamental que o governo e a sociedade civil desempenham para promover um desenvolvimento duradouro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.