Obama irá nomear novo procurador-geral após eleições de 4 de novembro

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, irá esperar até as eleições legislativas de 4 de novembro para indicar um novo procurador-geral, disse uma autoridade da Casa Branca nesta terça-feira.

REUTERS

14 de outubro de 2014 | 17h14

O adiamento da decisão dá mais tempo para Obama escolher um substituto para o atual ocupante do cargo, Eric Holder, e poupa o novo indicado de qualquer respingo nas semanas finais da campanha para o Congresso.

Alguns democratas do Senado já vinham postulando um anúncio mais adiante para evitar uma nova polêmica na véspera da eleição.

Obama está cogitando uma série de pessoas com experiência no sistema legal para a vaga, inclusive a ex-conselheira da Casa Branca, Kathy Ruemmler, o secretário do Trabalho, Tom Perez, e o advogado-geral dos Estados Unidos, Don Verrilli.

Um fator que Obama pode considerar na escolha do novo procurador-geral é se o concorrente consegue ser confirmado no período entre o fim da eleição e a posse do novo Congresso, em janeiro.

Holder, um dos maiores aliados de Obama, anunciou sua renúncia no mês passado, mas continua no posto até um sucessor ser nomeado e confirmado. Seu mandato de quase seis anos, marcado por avanços nos direitos civis e embates frequentes com o Congresso, fez dele um dos procuradores-gerais mais longevos da história do país.

(Reportagem de Steve Holland)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAPROCURADOR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.