Obama oferece ajuda à Rússia após ataques contra metrô de Moscou

O presidente norte-americano, Barack Obama, ligou nesta segunda-feira para seu homólogo russo, Dmitry Medvedev, para transmitir condolências pelos ataques contra o metrô de Moscou e ofereceu ajuda dos Estados Unidos, informou a Casa Branca.

REUTERS

29 de março de 2010 | 17h00

"O presidente Obama disse que os Estados Unidos estão prontos para cooperar com a Rússia para ajudar a levar à Justiça aqueles que cometeram este ataque", disse a Casa Branca em comunicado.

Duas mulheres-bomba mataram pelo menos 38 pessoas em trens lotados do metrô de Moscou no horário do rush desta segunda-feira. Outras 64 pessoas ficaram feridas, muitas delas gravemente.

Nenhum grupo reivindicou a autoria do ataque imediatamente, mas o chefe do Serviço Federal de Segurança (FSB), Alexander Bortnikov, disse que os responsáveis têm ligações com o norte do Cáucaso, região de maioria muçulmana e marcada pela insurgência, cujos líderes já ameaçaram atacar cidades, oleodutos e gasodutos em outras partes da Rússia.

(Reportagem de Alister Bull)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMARUSSIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.