Obama pede US$6,2 bilhões ao Congresso para combate ao Ebola

Obama pede US$6,2 bilhões ao Congresso para combate ao Ebola

Pedido será de 4,5 bilhões de dólares em fundos para uma reação imediata à doença mortal e outro montante de 1,5 bilhão contingenciado.

REUTERS

05 de novembro de 2014 | 19h21

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pedirá ao Congresso que aprove 6,2 bilhões de dólares em novos fundos de emergência neste ano fiscal para combater o Ebola no oeste da África e em seu país.

De acordo com documentos enviados ao Congresso, o governo quer que os parlamentares liberem 4,5 bilhões de dólares em fundos para uma reação imediata à doença mortal e deixem outro montante de 1,5 bilhão contingenciado.

Numa carta ao presidente da Câmara dos Deputados, John Boehner, Obama disse que sua principal prioridade é proteger a saúde e a segurança de norte-americanos e que o pedido atendia a essa demanda.

"A longo prazo, o meu governo reconhece que a melhor maneira de prevenir casos adicionais em casa será conter e eliminar a epidemia na sua origem na África", disse ele.

O pedido foi feito após as eleições parlamentares de terça-feira em que os republicanos assumiram o controle do Senado e aumentaram a sua maioria na Câmara dos Deputados.

A preocupação com o surto de Ebola desempenhou um papel importante na campanha eleitoral, com os republicanos retratando o surto como uma das muitas áreas em que as políticas de Obama fracassaram.

O surto de Ebola na África Ocidental já matou quase cinco mil pessoas até agora, e nove casos da doença foram tratados nos Estados Unidos desde agosto, inclusive um liberiano que morreu em Dallas em 8 de outubro.

Comitês do Senado e da Câmara estão montando um pacote de gastos de 1 trilhão de dólares para financiar uma ampla gama de programas federais para o resto do ano fiscal que termina em 30 de setembro.

O pedido para combater o Ebola será incluído neste projeto de lei, a ser debatido em 11 de dezembro, quando acabam os fundos existentes do governo.

(Por Richard Cowan e Roberta Rampton)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAEBOLA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.