Obama: plano de atentado a avião é fruto de 'falhas sistêmicas'

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse nesta terça-feira que está claro que uma "falha sistêmica" ocorreu no que se refere ao ataque sem êxito a um avião comercial em Detroit no Natal.

REUTERS

29 de dezembro de 2009 | 20h30

"Quando nosso governo tem informação sobre um conhecido extremista e essa informação não é dividida e tratada como se o tivesse sido, e esse extremista embarca num avião com explosivos perigosos que poderiam custar quase 300 vidas, uma falha sistêmica ocorreu e considero isso totalmente inaceitável", disse ele a jornalistas.

Umar Farouk Abdulmutallab, um nigeriano de 23 anos, é suspeito de tentar explodir uma bomba chamada PETN utilizando uma seringa cheia de substâncias químicas quando o voo 253 da Northwest se aproximava de Detroit em 25 de dezembro.

Abdulmutallab passou pelos trâmites de segurança em Lagos e Amsterdã, onde os detectores de metais não conseguiram detectar seu armamento.

Autoridades norte-americanas têm tentado explicar como Abdulmutallab foi capaz de embarcar na aeronave para Detroit e negado acusações de que a responsabilidade do governo Obama tem sido lenta, anti-séptica e inadequada.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.