Obama quer revisão sobre armas nucleares, diz jornal

Secretário do Exterior afirma que falta de consenso sobre o assunto seria "desastroso"

Agência Estado

21 de setembro de 2009 | 10h13

O presidente dos EUA, Barack Obama, exigiu que o Pentágono realize uma revisão radical da doutrina do país sobre armas nucleares, informou nesta segunda-feira, 21, o jornal britânico The Guardian. Citando funcionários europeus, o diário afirma que Obama prepara o caminho para profundos cortes no arsenal do país.

 

Obama rejeitou o primeiro rascunho enviado pelo Pentágono da "revisão de postura nuclear", considerando-o muito tímido. O presidente pediu uma série de opções de maior alcance, consistentes com o objetivo de que no futuro haja a possibilidade de se abolir o arsenal nuclear, segundo o Guardian.

 

A notícia é divulgada na mesma semana em que Obama e outros líderes fazem uma reunião especial do Conselho de Segurança da ONU. O encontro da quinta-feira tratará da não-proliferação de armas nucleares. Além dos EUA, integram o Conselho de Segurança Rússia, China, França e Grã-Bretanha.

 

"Obama agora está comandando esse processo. Ele está dizendo que essas são as armas do presidente, e ele quer revisar a doutrina como um todo", notou um funcionário que pediu anonimato. A revisão deve estar completa até o fim deste ano, afirma o jornal.

 

O Guardian também citou o Secretário do Exterior, David Miliband, que afirma ser desastrosa a possibilidade de não atingir um consenso. "Esse é um dos assuntos mais sérios que enfrentamos. Se acertarmos, vamos aumentar a segurança mundial e consolidar o caminho para um mundo sem armas nucleares. Se errarmos, vamos enfrentar a disseminação de armas nucleares e temer que terroristas se apoderem desse arsenal", avaliou Milliband.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.