Obama recebe Netanyahu na Casa Branca para discutir paz e Irã

Reunião é a primeira de uma série que o presidente americano marcou com líderes do Oriente Médio

Efe,

18 de maio de 2009 | 12h29

WASHINGTON- O presidente americano, Barack Obama, e o premiê israelense se reuniram a portas fechadas na manhã desta segunda-feira, na Casa Branca, para discutir o processo de paz no Oriente Médio e o programa nuclear iraniano.

Veja também:

linkCasa Branca quer suspensão de assentamentos

link'Obama pode não ter força para enfrentar lobby pró-Israel'

A reunião deve durar cerca de uma hora. Às 13h20, os dois líderes devem dar uma entrevista coletiva para depois retomarem as negociações durante um almoço privado.

O primeiro-ministro israelense, que chegou ao poder à frente de uma coalizão de direita após as eleições de fevereiro em seu país, rejeitou até agora aceitar um Estado palestino.

Mas Obama, que já em seu primeiro dia de trabalho na Casa Branca falou com os líderes da região, indicou que uma paz no Oriente Médio que inclua um Estado para os palestinos, é uma questão de "segurança nacional" para os EUA e será uma de suas prioridades como presidente.

Se a questão palestina será um dos protagonistas da reunião na Casa Branca, o outro será o Irã.

O primeiro-ministro israelense considera que o Irã é uma "ameaça existencial" para seu país e defende a necessidade de impor mais sanções contra o programa nuclear de Teerã, algo para o que procura o apoio de Washington.

Obama desenvolve, pelo contrário, uma tentativa de aproximação com Teerã que incluiu uma mensagem direta às autoridades e ao povo iraniano no qual oferece "um novo começo" na relação se a República Islâmica optar por cumprir seus compromissos internacionais.

A reunião entre Obama e Netanyahu faz parte de uma série que o presidente americano deve levar com líderes do Oriente Médio. Na próxima semana, Obama receberá na Casa Branca o presidente egípcio, Hosni Mubarak, e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.