Obama reenvia acordo de energia civil nuclear com a Rússia ao Congresso

Acordo congelado devido a guerra da Geórgia foi retomado no âmbito da cooperação russa sobre Irã

Reuters,

10 Maio 2010 | 20h25

O presidente Barack Obama retomou nesta segunda-feira, 10, um acordo com a Rússia, no qual os dois países cooperariam em energia civil nuclear, após quase dois anos do tratado ter sido congelado no início da guerra russa com a Geórgia, em 2008.

 

"O nível e extensão da cooperação Estados Unidos-Rússia sobre o Irã são suficientes para justificar o reenvio do acordo proposto ao Congresso", disse Obama em uma carta.

 

O presidente também afirmou que a situação na Geórgia não precisava mais ser considerada como um obstáculo para o acordo.

 

"Eu determinei que a performance do acordo proposto irá promover, e não constituirá um risco sem razão à defesa comum e à segurança", afirmou Obama, ao pressionar o Congresso a apoiar o acordo.

 

Os Estados Unidos e Rússia "aumentaram significantemente sua cooperação" na proliferação não-nuclear em energia atômica nos últimos 12 meses, segundo o líder americano.

 

Entre outros desenvolvimentos, Moscou indicou seu apoio para uma nova rodada de sanções ao Irã no Conselho de Segurança da ONU, e os dois países assinaram no último mês o novo Start, acordo para reduzir armas nucleares.

 

O acordo proposto nesta segunda ao Congresso tem duração de 30 anos, e permite a transferência - sujeita a autorização norte-americana - de tecnologia, material, equipamentos e componentes para pesquisas e desenvolvimento de materiais nucleares pacíficos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.