Obama sanciona lei para evitar que diplomata do Irã assuma posto na ONU

Lei prevê bloqueio de entrada nos EUA de qualquer indivíduo envolvido em espionagem ou atividade terrorista contra o país

Reuters

18 de abril de 2014 | 17h24

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sancionou nesta sexta-feira a lei que impede o diplomata iraniano Abutalebi Hamid de ocupar um posto na Organização das Nações Unidas (ONU) por suspeitas de envolvimento dele na crise dos reféns em Teerã entre 1979 e 1981.

A lei, aprovada pelo Congresso norte-americano, prevê o bloqueio de entrada no país de qualquer indivíduo envolvido em espionagem ou atividade terrorista contra os EUA ou que represente ameaça à segurança nacional.

Os EUA já haviam dito que não concederiam um visto ao embaixador indicado pelo Irã para representar a República Islâmica na ONU, citando as ligações do emissário com a crise dos reféns de 1979 a 1981.

Obama esteve sob forte pressão para não permitir que Abutalebi Hamid assumisse a posição na sede da ONU, que fica em Nova York.

(Reportagem de Steve Holland)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMATERROR*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.