Obama sanciona verba de US$600 milhões para vigiar fronteira

O presidente dos EUA, Barack Obama, sancionou nesta sexta-feira uma lei que libera 600 milhões de dólares para reforçar a segurança na fronteira com o México, e assessores pressionaram os parlamentares a deixarem de lado a política do ano eleitoral e se empenharem numa reforma mais ampla das leis de imigração.

MATT S, REUTERS

13 de agosto de 2010 | 16h38

O governo havia solicitado a verba ao Congresso, em meio à pressão de Estados do sudoeste dos EUA, que acusavam o governo de ser ineficaz no combate à imigração ilegal e aos narcotraficantes.

Os congressistas relutam em tratar do delicado tema da reforma imigratória, que deve ficar para depois das eleições parlamentares de novembro. Mas membros do governo dizem que Obama continua decidido a melhorar o sistema imigratório.

"Isso precisará ser tratado de forma bipartidária", disse a secretária de Segurança Interna, Janet Napolitano, a jornalistas. "Isso não pode ser feito só pelos democratas, os republicanos precisam vir para a mesa também."

Mas, cientes do clima político, os membros do governo não impuseram prazos para a tramitação da reforma, que pela proposta de Obama deve incluir não só o reforço à segurança da fronteira, mas também formas de legalização para milhões de imigrantes hoje na clandestinidade.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMAFRONTEIRA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.