Obama saúda morte de clérigo como um golpe à Al Qaeda

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou nesta sexta-feira que o assassinato de Anwar al-Awlaki, clérigo nascido nos EUA, no Iêmen, foi "outro marco significativo" nos esforços para derrotar a al Qaeda e seus aliados.

REUTERS

30 Setembro 2011 | 13h20

"Isso é mais uma prova de que a al Qaeda e seus afiliados não terão um abrigo seguro em nenhum lugar no mundo," afirmou Obama, acrescentando que a morte de Awlaki foi resultado da integração do governo do Iêmen aos esforços internacionais contra militantes.

Awlaki, identificado pela Inteligência dos EUA como "chefe de operações externas" da al Qaeda na Península Arábica, foi morto em um ataque teleguiado da CIA em uma cidade remota do Iêmen, disseram autoridades norte-americanas.

Mais conteúdo sobre:
EUAOBAMAAWLAKI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.