Obama: será mais difícil aprovar controle de armas do que imigração

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, reconheceu nesta quinta-feira que conseguir aprovar no Congresso grandes mudanças na legislação sobre armas será um desafio, dizendo a doadores em um evento de arrecadação de recursos na Califórnia que a questão das armas é mais difícil que a reforma sobre a imigração.

Reuters

04 de abril de 2013 | 17h13

"Estou muito otimista que teremos a reforma da imigração concluída nos próximos meses. E a razão pela qual eu estou otimista é porque as pessoas falaram através das urnas", disse ele, referindo-se a sua reeleição no ano passado.

Os eleitores latinos apoiaram Obama de forma esmagadora sobre o republicano Mitt Romney.

"Vai ser mais difícil obter uma legislação de armas melhor para reduzir a violência armada através do Senado e da Câmara do que muitos de nós, eu acho, gostaríamos de ver", acrescentou.

"Mas eu ainda acho que isso pode ser feito se as pessoas forem ativas e se envolverem."

Obama está no meio de uma campanha de dois dias de captação de recursos para o Partido Democrata. Antes de ir à Califórnia na quarta-feira, ele fez uma parada no Colorado para angariar apoio a medidas mais rígidas de controle de armas, incluindo verificações de antecedentes para compradores de armas.

O Senado dos EUA está programado para debater a legislação sobre armas na próxima semana.

(Reportagem de Jeff Mason)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMACONGRESSOARMAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.