Obama tenta aprovar acordo de armas com a Rússia no Congresso

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse neste domingo que se esforçará para que o Congresso aprove um novo acordo de armas Start com a Rússia e ressaltou que a antiga rival tem colaborado de maneira importante em questões-chave.

ALISTER BULL E GLEB BRYANSKI, REUTERS

14 de novembro de 2010 | 12h57

Obama e o presidente russo Dmitry Medvedev também discutiram um possível veto pela Geórgia à entrada da Rússia na Organização Mundial do Comércio (OMC), apoiada por Obama em sua política para retomar as relações com a Rússia.

"Eu reiterei meu compromisso de ter o tratado Start pronto durante o fim do mandato (dos parlamentares) e eu comuniquei ao Congresso que isto é uma alta prioridade", disse Obama após reunir-se com Medvedev na cidade japonesa de Yokohama.

Obama corre para aprovar o tratado antes da posse do novo Congresso, em janeiro, após a derrota do seu partido Democrata nas eleições parlamentares deste mês que lhe encolheu substancialmente a maioria no Senado.

Obama acrescentou que a Rússia tem sido uma "excelente parceira" em questões importantes aos EUA. O tratado Start e o avanço nas conversas para entrada na OMC são consideradas na Rússia como os grandes sucessos da política de reaproximação.

Obama e Medvedev assinaram o novo acordo de armas em abril e se comprometeram a cortar armas nucleares desenvolvidas em 30 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
EUARUSSIATRATADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.