Obama vê dólar 'extraordinariamente forte'

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, classificou na terça-feira o dólar norte-americano de "extraordinariamente forte" e, segundo ele, isso se deve à confiança nas perspectivas econômicas dos EUA. Obama também defendeu que não existe a necessidade de uma moeda única no mundo.

REUTERS

24 de março de 2009 | 22h24

"Quanto à confiança na economia norte-americana e no dólar, eu só afirmo que o dólar está extraordinariamente forte", disse Obama em entrevista coletiva transmitida pela televisão.

"A razão pela qual o dólar está forte agora é porque os investidores consideram os Estados Unidos a economia mais forte do mundo, com o sistema político mais estável do mundo", disse.

"Acho que há uma grande confiança de que, em última instância, embora estejamos atravessando um caminho difícil, as perspectivas para a economia mundial são muito fortes".

Questionado sobre sugestões da China e da Rússia de que o mundo caminhe para ter uma moeda global única, Obama disse: "Não acho que exista a necessidade de uma moeda global".

(Reportagem de David Lawder)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOBAMADOLARFORTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.