Kevin Lamarque / Reuters
Kevin Lamarque / Reuters

Obama visita Boston em meio a caçada por suspeito visto em vídeo

Presidente discursará durante cerimônia ecumênica realizada em homenagem às vítimas das explosões

SCOTT MALONE, Reuters

18 de abril de 2013 | 08h40

(Atualizada às 11h47) BOSTON - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, participa nesta manhã de uma homenagem às vítimas do atentado na Maratona de Boston, em meio à perseguição a um suspeito visto num vídeo feito antes das duas explosões perto da linha de chegada da corrida de segunda-feira.

Obama discursará durante cerimônia ecumênica realizada em homenagem às vítimas das explosões, que mataram três pessoas e feriram 176, no pior ataque em solo norte-americano desde o 11 de setembro de 2001.

A viagem também vai tirar o presidente da capital norte-americana, Washington, que ficou agitada na quarta-feira depois que o FBI prendeu um homem no Mississippi por ligação com cartas enviadas a Obama e a outras duas autoridades que se acreditava conter ricina, um veneno letal.

O FBI, a polícia federal norte-americana, disse não haver nenhuma indicação de conexão entre as cartas com ricina e os ataques a bomba em Boston, mas os incidentes despertaram lembranças dos ataques por correio com antraz ocorridos após o 11 de Setembro, há 12 anos.

Os investigadores acreditam que as bombas de Boston foram feitas com panelas de pressão repletas de estilhaços. Dez vítimas tiveram membros amputados, e os médicos informaram ter arrancado pregos e esferas de ferro dos corpos dos feridos.

Nenhuma prisão foi feita, e o suspeito visto no vídeo não foi identificado pelo nome, disseram dois funcionários do governo dos EUA.

A polícia considerou fazer um apelo ao público por mais informações em uma entrevista coletiva na quarta-feira, disse uma fonte do governo dos EUA, mas o FBI cancelou a programada entrevista coletiva após uma série de atrasos.

Tudo o que sabemos sobre:
EUABOSTONOBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.