Obama vive dificuldades nas primárias em Kentucky e Arkansas

Eleitores dos Estados Unidos registraram seu protesto contra o presidente norte-americano, Barack Obama, nas primárias democratas em Kentucky e Arkansas, enquanto que o candidato republicano Mitt Romney conquistou com facilidade os dois Estados, de acordo com resultados eleitorais não-oficiais.

SUZI PARKER, REUTERS

23 Maio 2012 | 14h07

West Virginia este mês também fez protesto semelhante contra o presidente, dando a um presidiário no Texas quase 43 por cento dos votos nas primárias democratas.

O resultado em todos os três Estados, ainda que com vitória de Obama, foi um sinal claro de insatisfação dos eleitores com seu primeiro mandato. Mas foi em grande parte simbólico, pois ele não enfrenta oposição real de outros candidatos democratas em seu esforço para ganhar um segundo mandato em novembro.

Kentucky e Arkansas estão sendo contados como vitórias prováveis para o candidato presidencial republicano.

"Muitos conservadores continuam a participar nas primárias democratas no Sul e a maioria desses eleitores não votou no presidente em 2008 e não vai votar nele este ano", disse Jay Barth, professor de ciência política na Hendrix College, em Conway, Arkansas.

Em Kentucky, 42 por cento dos eleitores nas primárias escolheram "não confirmado" em vez de Obama, e em Arkansas um advogado desconhecido do Tennessee chamado John Wolfe conquistou 41,6 por cento dos democratas.

"Arkansas é um Estado que está pronto para um forte voto de protesto contra o presidente", afirmou Barth. "Esta primária só lhes deu outra oportunidade de votar contra o presidente."

Outros candidatos republicanos para presidente pararam ou suspenderam sua campanha, deixando o caminho da vitória aberto para Romney.

Na única cadeira disponível no Congresso para Arkansas, três democratas e três republicanos disputavam a sua nomeação do partido.

O deputado por Arkansas Mike Ross, líder na coalizão de democratas conservadores e moderados "Blue Dog", anunciou no ano passado que ele não iria tentar a reeleição, depois de seis mandatos.

O candidato republicano Tom Cotton, que serviu como oficial de infantaria no Iraque e Afeganistão, ganhou a indicação de seu partido, de acordo com resultados oficiais.

No lado democrata, o senador Gene Jeffress e o advogado Q. Byrum Hurst vão enfrentar um segundo turno em junho já que ambos tiveram menos de 50 por cento nos primeiros resultados.

Na disputa pelo Congresso em Kentucky, um candidato apoiado pelo Tea Party, Thomas Massie, ganhou a nomeação republicana para uma cadeira disponível contra dois candidatos mais ligados ao governo. Massie foi endossado pelo senador Rand Paul, do Kentucky, filho do candidato presidencial Ron Paul, que tem forte apoio do Tea Party.

Mais conteúdo sobre:
EUA PRIMARIAS OBAMA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.