ONU oferece ajuda para enviar tropas de paz à Geórgia

O secretário-geral da ONU, BanKi-Moon, disse na quarta-feira estar preparado para contribuircom o envio de tropas de paz às duas regiões separatistas daGeórgia, Abházia e Ossétia do Sul. Além disso, ele ofereceu os "bons ofícios" da ONU paraajudar a restaurar a paz e a segurança na região, onde há seisdias Rússia e Geórgia travam uma guerra pelo controle daOssétia do Sul. As duas repúblicas separatistas, etnicamente distintas doresto da Geórgia, gozam de autonomia desde o começo da décadade 1990, sob proteção russa, embora a comunidade internacionalnão reconheça sua independência. Na semana passada, a Geórgia enviou tropas para tentarretomar a Ossétia, o que provocou uma forte reação militar daRússia. A ONU mantém desde 1993 uma pequena missão de observação,desarmada, na Abkházia, monitorando a trégua entre osseparatistas locais e o governo georgiano. O envio de tropas de paz armadas à Geórgia, como pedeTbilisi, exigiria aprovação do Conselho de Segurança da ONU,onde a Rússia tem poder de veto. Aparentemente em razão disso,a entidade global assume um papel limitado desde o início dacrise. O Conselho já realizou cinco sessões de emergência sobre ocaso, mas não chegou a um acordo sobre como pedir umcessar-fogo. As reuniões foram marcadas por acaloradasdiscussões e trocas de insultos entre os representantes de EUAe Rússia, em cenas que evocavam a Guerra Fria. A França, que preside a União Européia neste semestre, estámediando a crise e foi encarregada de redigir uma resolução doConselho convocando tropas de paz para monitorar o cessar-fogodeclarado nesta semana. O texto deve ser propositalmente vago a respeito do tamanhoe localização dessa força de paz, segundo diplomatas europeus."Isso provavelmente será discutido depois", disse um deles.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.