Pacifistas detidos em protesto contra Bush em frente à ONU

Cerca de 400 pessoas manifestaram contra a guerra do Iraque e as prisões de suspeitos em Guantánamo

AP - AE

25 de setembro de 2007 | 16h15

Cerca de uma dúzia de pacifistas foram presos, nesta terça-feira, 25, durante um protesto na frente do prédio das Nações Unidas durante o discurso do presidente dos EUA, George W. Bush, na Assembléia-Geral. Cerca de 400 pessoas protestavam contra a guerra no Iraque e a detenção de suspeitos de terrorismo na Baía de Guantánamo. Muitos vestiam macacões laranja em solidariedade aos presos de Guantánamo. A polícia fez as detenções depois que manifestantes se ajoelharam na calçada num ato de desobediência civil. Um deles, Bill Ofenloch, de 58 anos, disse que estava tentando cumprir um "mandado de prisão" contra Bush por "crimes contra a humanidade". Integrantes do grupo antiguerra Code Pink encenaram um teatro de rua mostrando uma pessoa usando uma máscara de Bush sendo presa. "O que dizemos?" gritava Medea Benjamin, do Code Pink. "Prendam o criminoso!", respondia em coro a multidão.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestoBushONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.