Pai de nigeriano é convidado a comparecer ao Senado dos EUA

Convite partiu do ex candidato a presidência John Kerry; Mutallab, no entanto, ainda não confirmou presença

Efe,

11 de janeiro de 2010 | 22h23

O pai do nigeriano acusado de tentar explodir um voo que ia de Amsterdã a Detroit com explosivos escondidos em sua cueca foi convidado a comparecer ao Senado dos Estados Unidos, informou nesta segunda-feira, 11, o porta-voz do Comitê de Relações Exteriores dos EUA, Frederick Jones.

 

O banqueiro nigeriano Umaru Mutallab, "que identificou seu filho como um extremista e ameaça para os Estados Unidos, tem uma história importante para nos contar e o comitê quer escutá-lo", disse Jones.

 

A intimação foi feita pelo presidente do comitê, o ex candidato à presidência John Kerry, em uma carta na qual louvou a atitude do pai de Umar Farouk Abdulmutallab.

 

"(Mutallab) atuou de maneira heroica ao alertar as autoridades norte-americanas sobre suas preocupações a respeito do paradeiro e das atividades de seu filho, e ao tentar impedir o que creio ter sido uma situação perigosa", afirmou Kerry.

 

Abdulmutallab foi formalmente acusado de tentar explodir o voo da Northwest Airlines com quase 300 passageiros a bordo.

 

Jones declarou a canais de televisão que Kerry não recebeu até agora alguma resposta indicando se Mutallab aceitou seu convite, ainda que o comitê tenha previsto, em princípio, que o pai do nigeriano compareça ao Senado americano no dia 20 de janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.