Paquistanês é condenado a 23 anos nos EUA por plano contra metrô

Farooq Ahmed foi detido em outubro quando autoridades forjaram plano terrorista para prendê-lo

Reuters

11 de abril de 2011 | 18h07

WASHINGTON - Um paquistanês naturalizado americano declarou-se culpado na segunda-feira, 11, por envolvimento num suposto plano de atentado contra o metrô de Washington, e foi condenado por isso a 23 anos de prisão.

 

Veja também:

especial As franquias da Al-Qaeda

Farooq Ahmed, de 35 anos, foi detido em outubro num flagrante forjado pelas autoridades, depois de aceitar fazer observações das estações de metrô e sugerir o local para a colocação de bombas. Ele achava que o plano era comandado pela Al-Qaeda.

Ahmed, que se mudou para os EUA em 1993, declarou-se culpado em uma acusação de prestar auxílio material à Al-Qaeda, e em outra de coletar informações para ajudar no planejamento de um atentado terrorista em um meio de transporte, segundo o Departamento de Justiça. Inicialmente, o suspeito se declarou inocente, mas mudou de versão durante uma audiência num tribunal federal de Alexandria, na Virgínia.

Como parte do acordo para sua confissão, a promotoria retirou uma acusação contra Ahmed e aceitou condená-lo a 23 anos de prisão, segundo autoridades. Do contrário, ele poderia ser condenado a até 50 anos.

 

As autoridades dizem que a população nunca esteve em risco por causa das atividades de Ahmed, pois ele foi monitorado de perto durante os seis meses da operação, na qual agentes do governo se fizeram passar por membros da Al Qaeda.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAterrorismoAl-Qaedasegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.