Para Bush, Putin é líder 'conseqüente', mas 'com que fim?'

O presidente dos Estados Unidos,George W. Bush, disse na quinta-feira que seu colega russo,Vladimir Putin, foi escolhido "Homem do Ano" pela revista Timepor ser um líder "conseqüente", mas que só o tempo dirá "comque fim". Bush, escolhido "Homem do Ano" pela Time em 2004 e 2000,brincou com a escolha de Putin numa entrevista coletiva: "Sabe,estou ansioso para vê-lo na reunião oficial dos homens do ano". "Suponho que o colocaram por ser um líder conseqüente. E aquestão fundamental é: conseqüente com que fim? Como o paísserá daqui a dez anos?", disse Bush. As relações russo-americanas andam abaladas. Washingtoncritica Moscou pela falta de reformas democráticas, enquanto oKremlin vê com desconfiança a construção de um escudoantimísseis dos EUA na Europa Oriental. Discordâncias a respeito da guerra do Iraque, daindependência de Kosovo e das sanções ao programa nuclear doIrã também foram solapando a amizade entre os dois presidentes--em 2001, Bush disse que havia olhado nos olhos de Putin esentido sua alma. "Minha esperança, é claro, é que a Rússia seja um país queentende que há necessidade de mecanismos de controle, deeleições livres e limpas e de uma imprensa vibrante", disseBush. "Que eles entendam que os valores ocidentais baseados nosdireitos humanos e na dignidade humana são valores que vãolevar a um país melhor. Essas são minhas esperanças", disseele. Em entrevista à Time, Putin disse que os EUA passam "otempo todo buscando problemas dentro da Rússia". Ele acusou os EUA de tentarem prejudicar a Rússia paraampliar sua dominação global e de ignorarem as tentativasrussas de construir uma amizade. Bush evitou críticas diretas a Putin, que já manifestou aintenção de se tornar primeiro-ministro depois do fim do seumandato, em 2008. "Não conversei com ele a respeito disso", afirmou Bush. "Eaté que aconteça acho melhor esperarmos para ver. O que seráinteressante no ano que vem é como o presidente russo mantémsuas atividades --o novo presidente russo. Estaremos juntosprovavelmente umas duas vezes no ano que vem, será interessantever como a política externa é conduzida e que papel opresidente Putin terá ou não." Putin indicou Dmitry Medvedev como seu candidato, o que otorna franco favorito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.