Para Carter, chapa Obama-Hillary é o pior erro a ser cometido

Ex-presidente diz ao 'Guardian' que união ressaltaria aspectos negativos e tornaria candidatura vulnerável

Agências internacionais,

04 de junho de 2008 | 15h07

O ex-presidente dos Estados Unidos Jimmy Carter, que endossou Barack Obama horas antes da vitória nas prévias democratas, afirmou ao jornal britânico The Guardian que a divisão da chapa com Hillary Clinton seria "o pior erro que poderia ser cometido".   Veja também: Obama ataca o Irã e defende Israel Obama se declara vencedor Próximo passo é definir papel de Hillary na disputa Casal Clinton não perde influência Bush parabeniza Obama por indicação Cronologia da disputa entre Hillary e Obama Conheça a trajetória dos candidatos Cobertura completa das eleições nos EUA  Confira a disputa em cada Estado     Carter citou pesquisas de opinião que afirmam que 50% do eleitorado americano tem uma imagem negativa da ex-primeira-dama. "Isso só acumularia os aspectos negativos dos dois candidatos", o que tornaria a candidatura mais vulnerável.   "Se você tem 50% que não votaria em Hillary e acrescenta o elemento de que eleitores podem pensar que Obama não é branco, não tem idade ou experiência suficiente ou porque ele tem um sobrenome com sonoridade árabe, você terá o pior dos dois mundos", disse Carte ao jornal.   Carter falou ao periódico britânico antes de Obama superar o número de delegados necessários para a nomeação democrata. Esta não é a primeira vez que o ex-presidente demonstra dúvida sobre uma chapa unificada entre os rivais, já que Carter mencionou anteriormente que outras escolhas para vice seriam melhores para o senador de Illinois.   Carter é um dos maiores superdelegados que apoiaram Obama. Entre eles há desde altos representantes do partido, como o ex-vice presidente Al Gore, até lideranças estaduais de pouco renome.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.