Para EUA, bombardeio de Israel a instalação da ONU é 'totalmente inaceitável'

EUA acreditam que governo israelense não está fazendo o suficiente para poupar vidas de civis

REUTERS

31 de julho de 2014 | 16h16

O bombardeio a uma instalação da Organização das Nações Unidas (ONU) na Faixa de Gaza nesta semana pelo Exército israelense é "totalmente inaceitável e totalmente indefensável", disse um porta-voz da Casa Branca nesta quinta-feira.

Israel fala frequentemente sobre a importância de proteger a vida de civis, mas os Estados Unidos acreditam que o governo e os militares israelenses não estão fazendo o suficiente para isso, afirmou o porta-voz Josh Earnest em uma entrevista coletiva.

"O bombardeio a uma instalação da ONU que está abrigando civis inocentes que estão fugindo da violência é totalmente inaceitável e totalmente indefensável", afirmou o porta-voz.

Autoridades de saúde de Gaza dizem que mais de 1.400 palestinos, a maioria deles civis, foram mortos no enclave. Israel afirma que 56 de seus soldados e três civis morreram por foguetes disparados pelo grupo militante Hamas.

"Acreditamos que o governo israelense e os militares israelenses precisam fazer mais para viver de acordo com os próprios padrões que eles estabeleceram para proteger civis inocentes", disse Earnest.

Ele pediu a Israel para acabar com a operação terrestre em Gaza, dizendo: "Esses relatos de que centenas de civis palestinos inocentes foram mortos são trágicos."

Earnest repetiu os apelos dos EUA por um cessar-fogo imediato e instou o Hamas a parar de disparar foguetes contra civis israelenses.

O Pentágono também apelou a Israel nesta quinta-feira para fazer mais para proteger civis durante suas operações militares na Faixa de Gaza.

(Reportagem de Eric Beech)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAISRAELCRITICAATAQUE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.