Para general, ganhos de segurança no Iraque são reversíveis

O Iraque conseguiu evitar uma iminenteguerra civil, mas progressos recentes na segurança são frágeise ainda reversíveis, disse o comandante norte-americano noIraque General David Petraeus, no sábado. Em uma entrevista coletiva de final de ano com jornalistasem Bagdá, Petraeus disse ver a Al Qaeda sunita como o principalinimigo no Iraque, porque seu objetivo é reacender a violênciasectária. Ele também descreveu progressos realizado por paísesvizinhos do Iraque, dizendo que ataques usando armas iranianasdiminuíram, e elogiou Síria e Arábia Saudita por conter o fluxode combatentes estrangeiros. Em relação à situação geral da segurança no Iraque,Petraeus disse que o progresso em conter a violência sectária é"tênue em muitas áreas e pode ser revertido". O desafio para 2008, o sexto ano de guerra, seria ampliaros ganhos em segurança e ajudar o Iraque a restaurar seusserviços, criar empregos e agilizar a reconciliação nacional. Isso seria feito enquanto os Estados Unidos colocam emprática o plano de retirada de cerca de 20 mil tropas até ometade do ano. "O sucesso vai emergir devagar e irregularmente, com recuose avanços. Inevitavelmente vão haver combates duros, mais diasdifíceis e mais semanas difíceis, mas menos delas, inshallah(se Deus quiser)", disse Petraeus. O comandante afirmou que a violência foi reduzida em 60 porcento desde junho, com uma média agora de 40 a 45 ataques pordia. O número de civis mortos é 75 por cento menor do que há umano. Números divulgados na entrevista coletiva, no entanto,mostraram que os atentados suicidas estão começando a aumentarnovamente após uma redução em outubro. Dois ataques suicidas em regiões patrulhadas com ajuda dosEstados Unidos mataram pelo menos 33 pessoas na cidade de Baijie na cidade de Baquba, no dia do Natal. Dez pessoas morreram naexplosão de um carro no centro de Bagdá na sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.