Parlamentares dos EUA aprovam texto sobre genocídio de armênios

Um comitê da Câmara dosDeputados norte-americana aprovou uma resolução, nestaquarta-feira, classificando como genocídio os massacres dearmênios em 1915, ignorando os alertas da Casa Branca de queisso causaria "grandes danos" nas relações com a aliadaTurquia, país que apóia a guerra do Iraque. Na Turquia, o presidente do país, Abdullah Gul, classificoua resolução de "inaceitável". A Turquia rejeita a posiçãoarmênia, apoiada por historiadores ocidentais, de que até 1,5milhão de pessoas foram assassinados nas mãos deturcos-otomanos durante a Primeira Guerra Mundial. O Comitê de Relações Exteriores da Câmara dos Deputadosaprovou a resolução por 27 votos a favor e 21 contra, e agoraserá encaminhada ao plenário. Há ainda um projeto de lei semelhante tramitando no Senado,mas ambas as medidas são estritamente simbólicas e não exigem aassinatura do presidente. Gul se mostrou irritado ao comentar o assunto."Infelizmente, alguns políticos nos Estados Unidos da Américafecharam seus ouvidos aos pedidos para serem razoáveis e maisuma vez procuraram sacrificar grandes problemas por pequenosjogos políticos internos", disse ele, segundo a agênciaAnatolian. "Esta é uma decisão inaceitável do comitê, como outrassemelhantes no passado, e não é recebida pelo povo turco comoválida ou de qualquer valor."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.