Passageiro de cruzeiro nos EUA processa empresa por condições 'horríveis'

Um passageiro do navio de cruzeiro que ficou à deriva Triumph abriu um processo contra a Carnival Corp nesta sexta-feira por causa das condições "horríveis", incluindo ter de caminhar em meio a fezes humanas que transbordaram dos banheiros depois que a energia foi cortada por um incêndio.

Reuters

15 de fevereiro de 2013 | 17h49

O processo aberto por Cassie Terry, do Condado Brazoria, no Texas, alegou que a Carnival não forneceu uma embarcação com navegabilidade e condições sanitárias, de acordo com documentos judiciais.

Terry sofreu danos físicos e emocionais, inclusive ansiedade, nervosismo e perda do prazer de viver, de acordo com a queixa apresentada no tribunal federal de Miami.

O navio, com mais de 4.000 pessoas a bordo, foi atingido por um incêndio na casa de máquinas que o deixou à deriva na costa da península mexicana do Yucatán, no Golfo do México.

(Reportagem de Tom Hals, em Wilmington, Delaware)

Tudo o que sabemos sobre:
EUANAVIOPROCESSA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.