Passageiros e cargas ficam presos por falta de transporte em NY

Conforme funcionários de ferrovias, companhias aéreas e portos escavavam por entre os escombros para avaliar os danos causados pela enorme tempestade Sandy, ficava cada vez mais claro, na terça-feira, que a retomada completa do transporte levará algum tempo.

KAREN JACOBS E LYNN ADLER, Reuters

31 de outubro de 2012 | 08h24

A tempestade inundou trilhos e estradas, derrubou árvores e linhas de energia, causando os maiores danos em Nova Jersey e Nova York. Pode demorar dias ou semanas antes de viajantes e transportadoras voltarem ao normal de novo, disseram autoridades.

Os três principais aeroportos da área da cidade de Nova York, que atendem o espaço aéreo mais movimentado do país, permaneceram fechados na terça-feira. As autoridades anunciaram que dois dos três --John F. Kennedy International e Newark Liberty International-- irão reabrir nesta quarta-feira com serviço limitado.

No entanto, ainda não se tinha estimativa para uma retomada completa dos serviços. A Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, disse que o Aeroporto de LaGuardia continuava fechado. Os três aeroportos lidam com 300.000 passageiros por dia.

Cerca de 19 mil voos foram cancelados desde domingo, de acordo com o serviço de rastreamento de voos FlightAware.com.

Companhias aéreas disseram que planejavam reiniciar o serviço na terça-feira em alguns aeroportos da Costa Leste, incluindo Boston e Filadélfia. Os aeroportos Dulles e o Reagan National, em Washington DC, ficaram abertos durante a tempestade e as companhias aéreas estão começando a trazer pessoal e aviões de volta.

A porta-voz da JetBlue Allison Steinberg disse que a empresa planejava retomar as operações em aeroportos da área de Nova York na tarde de quarta-feira.

Mesmo com JFK e Newark retomando com serviços limitados, itinerários de viagem provavelmente continuarão bagunçados ao longo da semana, conforme companhias aéreas conseguem trazer de volta funcionários, aviões e passageiros a postos.

"Poderia levar de quatro a cinco dias antes de começarmos a ver os horários voltarem ao normal", disse Jeanenne Tornatore, editora da agência de viagens online Orbitz Worldwide.

A reabertura do sistema de trânsito de Nova York irá desempenhar um grande papel na reabertura dos aeroportos, porque muitos dos trabalhadores em postos de controle de segurança, alfândega, operadores de bagagem e as tripulações de voo dependem do transporte público.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, disse que pode levar quatro ou cinco dias para restaurar o serviço do maior sistema de transporte público dos EUA.

(Reportagem adicional de Dan Burns, Nick Zieminksi e Emily Stephenson)

Tudo o que sabemos sobre:
EUATRANSPORTENY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.