Pentágono alerta WikiLeaks contra novas revelações

O Pentágono alertou nesta quinta-feira ao site WikiLeaks que seria "o cúmulo da irresponsabilidade" divulgar novos documentos sobre a guerra no Afeganistão, como promete o grupo especializado no vazamento de informações sigilosas.

SUE PLEMING, REUTERS

12 de agosto de 2010 | 19h28

O WikiLeaks divulgou no mês passado mais de 70 mil documentos sobre a guerra do Afeganistão, e há rumores de que outros 15 mil virão à tona em breve. O porta-voz do Pentágono, Geoff Morrell, repetiu o apelo do governo dos Estados Unidos para que o site não coloque na Internet os materiais secretos, e os devolva às autoridades.

"É difícil acreditar em qualquer coisa que o WikiLeaks diz, mas nossa posição a esse respeito já deveria ser bem conhecida de todos", disse Morrell, acompanhando o secretário Robert Gates numa viagem à Califórnia.

O Pentágono diz que os vazamentos de documentos colocam em risco tropas dos Estados Unidos e seus informantes no Afeganistão.

"Se eles publicarem quaisquer documentos adicionais após ouvirem nossas preocupações a respeito do dano que isso causará às nossas forças, aos nossos aliados e aos civis afegãos inocentes, será o cúmulo da irresponsabilidade", disse Morrell. "Irá agravar um erro que já colocou em risco vidas demais."

Antes, durante visita ao navio USS Higgins, atracado em San Diego, Gates foi questionado por um marinheiro sobre as consequências dos vazamentos. "Há sérias consequências operacionais", respondeu. "Há nomes de um monte de afegãos que trabalharam conosco e nos ajudaram nesses documentos."

Ele afirmou que os documentos divulgados no mês passado revelam muitas informações sobre táticas, técnicas e procedimentos dos EUA, inclusive apontando vulnerabilidades.

"Sabemos que a inteligência tanto do Taliban quanto da Al Qaeda receberam orientações para vasculhar esses documentos em busca de informações, então acho que as consequências são potencialmente muito severas", disse Gates.

"Não temos ainda informações específicas sobre um afegão ter sido morto por causa deles (os documentos), mas eu enfatizaria a palavra 'ainda'", afirmou ele aos marinheiros.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPENTAGONOWIKILEAKS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.