Pentágono desconhece paradeiro de armas entregues a iraquianos

O Pentágono não sabe qual o destinode 190 mil fuzis AK-47 e pistolas entregues às forças desegurança do Iraque em 2004 e 2005, revelou o relatório de umaagência oficial dos EUA. O órgão do Congresso norte-americano encarregado defiscalizar o governo (Government Accountability Office, GAO)afirmou em um relatório de 31 de julho que o Departamento deDefesa do país tampouco conhecia o paradeiro de 135 mil peçasde proteção pessoal e 115 mil capacetes entregues às forçasiraquianas até 22 de setembro de 2005. Segundo o GAO, o Pentágono havia contribuído para revelaresses problemas e investigava a questão a fim de garantir alisura do programa de treinamento e fornecimento de materialpara as forças de segurança iraquianas. "Nossa avaliação de 2007 sobre os registros, no entanto,revelou que ainda há problemas relativos a registrosdesaparecidos e incompletos", afirmou o documento do GAO. O relatório do órgão levanta suspeitas de que armasfornecidas pelos EUA poderiam estar sendo desviadas para osinsurgentes iraquianos. Esse documento no momento em que os políticosnorte-americanos aguardam com ansiedade um relatório a serdivulgado em setembro e que deverá avaliar a eficácia do planodo atual governo para estabilizar Bagdá. Uma importante autoridade do Pentágono afirmou ao jornalThe Washington Post que parte das armas havia sido usada,provavelmente, contra soldados dos EUA. Essa autoridade disseque uma brigada iraquiana criada em Fallujah desintegrou-se em2004 e começou a lutar contra os militares norte-americanos. Desde 2003, os EUA já gastaram 19,2 bilhões de dólares paramontar as forças de segurança iraquianas, afirmou o GAO. O Departamento de Defesa pediu recentemente outros 2bilhões de dólares para continuar com o programa de treinamentoe fornecimento de material.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.