Pentágono diz não ter visto retirada de tropas russas próximas da Ucrânia

Os Estados Unidos continuam não vendo nenhuma evidência de que o presidente Vladimir Putin tenha remanejado forças russas de perto da fronteira ucraniana de volta para suas bases, afirmou um representante militar dos EUA nesta terça-feira, um dia após o Kremlin ter anunciado que Putin ordenou a retirada.

Reuters

20 Maio 2014 | 09h36

“Até esta manhã não vemos evidências de que Putin esteja retirando as forças”, afirmou o oficial sob condição de anonimato.

Moscou concentrou dezenas de milhares de soldados perto de regiões de fronteira onde separatistas pró-Rússia declararam Estados independentes. Iniciado pouco tempo após a anexação da região ucraniana da Crimeia à Rússia, esse movimento de tropas instigou temores em Kiev e em nações ocidentais de que as forças russas possam ser usadas para invadir o país e ajudar os rebeldes.

A crise na Ucrânia certamente será o centro das discussões entre altos oficiais militares na sede da Otan nesta semana. O general Martin Dempsey, o mais alto oficial militar dos EUA, está em Bruxelas para as discussões da Otan.

Os Estados Unidos e a União Europeia alertaram o governo de Putin contra a interferência nas eleições presidenciais da Ucrânia no domingo.

(Por Missy Ryan)

Mais conteúdo sobre:
EUA PENTAGONO UCRANIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.