Perdendo força, furacão Dolly atinge Texas e México

Fenômeno chega a costa e volta à categoria 1; 130 mil pessoas ficam sem eletricidade nos EUA

Associated Press,

23 de julho de 2008 | 17h23

O furacão Dolly chegou na costa com categoria 1, informaram os meteorologistas. Com ventos de 160 km/h, Dolly obrigou milhares de pessoas na fronteira do México com o Texas a deixarem suas casas. As chuvas e os ventos arrancaram telhados e deixaram milhares de casas sem luz. Mais cedo, o furacão havia sido elevado à categoria 2.   Foto: AP   Os meteorologistas advertiram que até 38 centímetros de chuva poderia causar inundações no Vale do Rio Grande. As tempestades atribuídas ao furacão chegaram até Houston, a 640 quilômetros da costa texana.   No México, os campos foram inundados e árvores foram arrancadas com a força dos ventos. Na terça, 23 mil pessoas foram levadas para abrigos governamentais. Nesta quarta, os soldados mexicanos tentavam resgatar as pessoas presas na detla do Rio Grande.   Eles usavam lanchas para tentar socorrer famílias presas em casas e outras pessoas que se negaram a ir para abrigos do governo, informou a porta-voz Leticia Montalvo. "Essas pessoas não quiseram sair e agora estão com problemas. Não temos muitos dados", disse Leticia.   O porta-voz dos serviços de emergência da ilha texana South Padre, Dan Quandt, informou que os ventos aumentaram cerca de 80 km/h. No condado texano de Cameron, mais de 130 mil pessoas ficaram sem eletricidade. A energia também foi cortada em South Padre.   Os meteorologistas esperavam que o furacão ganhasse mais força antes chegar na costa. Dolly deixou de ser uma tempestade tropical na terça. As autoridades temem que as fortes chuvas possam romper represas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMéxicoDolly

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.