Pesquisa mostra oposição hispânica a deportação no governo Obama

A maior parte da população hispânica dos Estados Unidos é contra a tendência do governo de Barack Obama de deportar mais estrangeiros, mas o presidente democrata continua tendo mais apoio do que seus rivais republicanos junto a esse eleitorado, segundo um estudo divulgado na quarta-feira.

TIM GAYNOR, REUTERS

28 de dezembro de 2011 | 20h08

O governo Obama deportou 396 mil imigrantes ilegais no ano passado, um número recorde, que representa 7 por cento a mais do que em 2008, último ano do mandato do republicano George W. Bush.

A pesquisa do Centro Hispânico Pew mostrou que 59 por cento dos 1.220 entrevistados desaprovam a maneira como o governo Obama lida com as deportações. Outros 27 por cento são favoráveis à atual política, e 13 por cento não sabem ou não quiseram responder.

A amostra inclui 557 eleitores registrados. Os hispânicos são a minoria que mais cresce nos EUA, totalizando 50,5 milhões de indivíduos em 2010, segundo o Departamento do Censo.

Em 2008, cerca de dois terços dos hispânicos que foram às urnas preferiram Obama em vez do seu rival John McCain. Desta vez, o democrata continua favorito: num confronto contra o ex-governador de Massachusetts Mitt Romney, ele venceria por 68-23 por cento entre os eleitores latinos. Se o candidato republicano for o governador do Texas, Rick Perry, Obama lidera por 69-23 por cento.

Confirmando uma tendência histórica, o estudo do Pew mostrou que 67 por cento dos hispânicos registrados como eleitores se identificam com o Partido Democrata, ao passo que só 20 por cento preferem o Partido Republicano.

Na opinião de 45 por cento, os democratas se preocupam mais com os hispânicos; só 12 por cento têm essa opinião sobre os republicanos - embora isso represente o dobro do que em 2010.

A margem de erro para a pesquisa é de 3,6 pontos percentuais, subindo a 5,2 pontos percentuais para a amostra dos eleitores registrados.

Tudo o que sabemos sobre:
EUALATINOSDEPORTACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.