PESQUISA-Obama cai, mas mantém liderança na Carolina do Sul

A folgada vantagem deBarack Obama sobre sua rival Hillary Clinton teve uma ligeiraqueda, mas permanecia substancial, segundo pesquisaReuters/C-SPAN/Zogby divulgada na quinta-feira na Carolina doSul, a dois dias da primária do Partido Democrata no Estado. Em um dia, a vantagem dele caiu três pontos, mas ainda é de39-24 por cento. John Edwards subiu três pontos, chegando a 19,o que a coloca em empate técnico com Hillary. A margem de erroé de 3,4 pontos percentuais. Essa pesquisa leva em contaentrevistas feitas durante três dias, dando mais peso às maisrecentes e eliminando diariamente as mais antigas. As mudanças começaram a partir do inflamado debate desegunda-feira à noite, em que Edwards criticou as picuinhasentre seus dois principais adversários. Sem dar ouvidos, Obama e Hillary mantêm desde então o tomagressivo na disputa pela indicação do Partido Democrata àeleição presidencial de novembro. Na quarta-feira, amboslevaram ao ar anúncios de rádio violentos com ataques mútuos naCarolina do Sul. "Desde o debate, Obama e Clinton caíram, e Edwards sobe",disse o estatístico John Zogby. "Há definitivamente algummovimento aqui." A maior queda de Obama aconteceu entre os eleitores negros,que devem formar mais de metade do eleitorado de sábado naprimária democrata da Carolina do Sul. O senador Obama, que tenta se tornar o primeiro presidentenegro dos EUA, caiu de 65 para 56 por cento das intenções devotos entre os afro-americanos. Nesse grupo, Hillary passou de16 para 18 por cento. Entre prováveis eleitores brancos, Edwards lidera, com 35por cento, embora estatisticamente empatado com Hillary, quetem 32. Obama aparece com 19 por cento. Nos dados colhidos na quarta-feira, Edwards já aparece àfrente de Hillary no segundo lugar, e cresce constantemente acada dia. "Se as trajetórias continuarem, está no reino daspossibilidades que Hillary fique em terceiro", disse Zogby.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.