Piloto é demitido após fazer rasante com Boeing 777 nos EUA

Capitão britânico fez manobras voando baixo durante o vôo de entrega do avião, com 69 passageiros a bordo

BBC,

25 de fevereiro de 2008 | 15h42

O capitão britânico Ian Wilkinson foi demitido após fazer manobras voando a alturas extremamente baixas com um Boeing 777 da Cathay Pacific Airlines, a 28 pés de altura. As manobras foram feitas com trem de pouso acionado, no aeroporto da Boeing, em Seattle, nos EUA, segundo informações da BBC.   Assista ao vídeo    A aeronave estava em seu vôo de entrega, com altos funcionários da companhia aérea a bordo. Entre os 69 passageiros estava o diretor da empresa, Chris Pratt. A Boeing informou que o piloto não tinha permissão para fazer vôos rasantes na ocasião, em 30 de janeiro, e foi demitido.   O co-piloto, Ray Middleton, também foi submetido a "ações disciplinares", estando suspenso de seu treinamento por 6 meses.   Repercussão na internet   Imagens do grande avião voando a poucos metros do chão foram postados em várias páginas na internet, incluindo o site de vídeos online YouTube.   "Nós confirmamos o incidente no vôo de entrega do Boeing 777-300R. Nossa empresa está conduzindo uma investigação interna sobre o caso, usando informações coletadas da caixa-preta e entrevistas com a tripulação", informou a Boeing em nota.   Segundo relatos, a tripulação teria lembrado aos pilotos sobre a política de manobras aéreas da companhia.

Mais conteúdo sobre:
Boeing 777piloto demitido

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.