Piratas matam 4 reféns norte-americanos, dizem militares dos EUA

Piratas mataram a tiros quatro reféns norte-americanos que estavam em um iate que eles capturaram no Mar da Arábia, e uma troca de tiros resultou na morte de dois piratas e na prisão de 13, disseram militares dos Estados Unidos nesta terça-feira.

PHILLI, REUTERS

22 de fevereiro de 2011 | 13h52

A sequência de acontecimentos não ficou clara de imediato, mas o Comando Central militar dos EUA disse que os reféns mortos somente foram encontrados depois que as forças norte-americanas responderam a tiros e invadiram o iate sequestrado, batizado de Quest.

"Enquanto as forças respondiam ao fogo, e abordavam o Quest, descobriram que todos os quatro reféns haviam sido mortos a tiros por seus captores", afirmou o Comando Central em um comunicado.

Os militares disseram que o incidente ocorreu por volta de 1h da madrugada (3h em Brasília) e que estavam monitorando a embarcação desde que haviam descoberto ter sido tomada pelos piratas. Segundo os militares, estavam ocorrendo negociações para obter a libertação dos reféns quando ocorreu o tiroteio.

Dois piratas que falaram com a Reuters por telefone nesta terça-feira disseram ter ordenado a matança dos reféns depois que navios de guerra dos EUA mataram dois de seus colegas.

(Reportagem de Phillip Stewart em Washington, e Mohamed Ahmed e Abdi Sheikh em Mogadíscio)

Tudo o que sabemos sobre:
EUAPIRATASQUATRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.