Plano de Obama para fronteiras é similar ao de Bush

Apesar do envio de menos soldados, função destes seria a mesma

AP

26 Maio 2010 | 11h38

PHOENIX - O plano do presidente Barack Obama, anunciado na terça-feira,  de mandar mais de 1.200 soldados da guarda nacional para a fronteira dos EUA com o México parece ser uma versão menor do plano de segurança de fronteiras de seu predecessor.

 

Os cerca de 6.000 soldados enviados pelo presidente George W. Bush para a área em junho de 2006 a julho de 2008 foi creditada por muitos especialistas como de ajuda a melhorar a segurança fronteiriça.

 

Mas restrições impostas aos soldados foram denunciadas por aqueles que exigem um maior esforço do governo, e que agora estão nivelamento semelhante oposição ao plano de Obama.

 

Alguns oficiais se dizem preocupados, temendo que Obama cometa o mesmo erro de Bush ao limitar os soldados a papeis de apoio, ao invés de deixa-los confrontar contrabandistas e efetuar prisões.

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidos México Obama fronteira Bush

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.