Polícia de NY investiga pó branco enviado por correspondência

A polícia de Nova York informou nestaterça-feira que está investigando correspondências suspeitasrecebidas por várias instituições financeiras na cidade de NovaYork que continham um pó branco. "Nenhum dos materiais examinados até agora testou positivopara qualquer substância perigosa. Foi descoberto, em algunscasos, que se tratava de farinha ou maizena", disse o porta-vozda polícia Paul Browne. Ele acrescentou que envelopes carregando sacos de plásticocontendo pó branco e acompanhados de cartões sem nenhumamensagem, foram enviadas de Hartford, em Connecticut para asempresas entre segunda e terça-feira. O porta-voz não divulgouos nomes das empresas que receberam as correspondências. Em 2001, antraz em pó foi enviado por cartas para órgãos deimprensa e escritórios do governo em Nova York, Flórida,Washington e outros locais. Cinco pessoas morreram e 17 ficaramdoentes. Um pó branco suspeito foi encontrado em prédios usados porDaily News, Associated Press e The New York Times no anopassado, mas em todos esses casos a substância se mostrouinofensiva.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.