Polícia descarta crime passional no tiroteio em Wisconsin

Policial abre fogo contra jovens em uma festa e mata 6; uma pessoa fica ferida e está em estado grave

Reuters e Associated Press,

08 de outubro de 2007 | 09h43

O chefe de polícia de Crandon, Wisconsin, John Dennee, negou que o tiroteio provocado pelo vice-xerife da cidade e que matou seis jovens seria motivado por ciúmes. Tyler Peterson, de 20 anos, foi morto após invadir uma casa e abrir fogo contra jovens neste domingo. Uma pessoa ficou ferida e permanece em estado grave.   Cinco das vítimas tinham idades entre 14 e 20 anos, e a idade da sexta pessoa não foi revelada, informou o site do Milwaukee Journal Sentinel. Peterson, acusado de invadir a casa de sua ex-namorada, foi baleado pela equipe da Swat de Crandon, disse o jornal. A ex-namorada de Peterson estaria entre os mortos.   As investigações estão sendo conduzidas pelo Departamento de Investigação Criminal estadual, porque o polícia local está envolvida. Peterson era vice-xerife do Condado Florestal e policial em meio período na cidade de Crandon, informou o jornal.   Crandon, um cidade de cerca de 2 mil pessoas fica a cerca de 290 quilômetros a norte de Milwaukee.

Tudo o que sabemos sobre:
Wisconsintiroteio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.