Polícia investiga ligação entre ataques a igrejas nos EUA

Cinco pessoas, incluindo o atirador, morreram nos tiroteios em centros religiosos no Estado do Colorado

Reuters e Associated Press,

10 de dezembro de 2007 | 14h36

Autoridades realizaram buscas em uma casa no Estado americano de Colorado na manhã desta segunda-feira, 10, procurando por ligações entre os dois tiroteios contra centros religiosos que mataram cinco pessoas, incluindo um atirador, e deixaram outras cinco feridas no domingo.   Veja também:Sobe para 5 o número de mortos em ataques   Uma das vítimas hospitalizadas após o segundo ataque faleceu horas após o incidente. A polícia de Arvada, onde os missionários mortos no primeiro tiroteio trabalhavam, afirmou que acredita que os dois tiroteios possuem ligação, mas se recusou a apontar evidências. Ninguém foi preso pelo ataque em Arvada.   "Dadas as circunstâncias, acredito que há uma grande possibilidade de que os dois incidentes estejam ligados, mas ainda temos que provar", disse o chefe de polícia Gary Creagor.   Durante uma entrevista coletiva no domingo, o chefe de polícia Don Wick afirmou que havia "razão para acreditar" que os tiroteios estariam conectados, embora não tenha dado mais explicações. Mais cedo, autoridades realizaram buscas em uma casa no subúrbio de Englewood, distante 24 quilômetros de Denver, onde viveria um suspeito pelos incidente.   Duas mortes ocorreram no primeiro ataque por volta das 0h30 do domingo, quando um homem se revoltou após ser impedido de passar a noite em um dormitório para jovens missionários cristãos em Arvada, um subúrbio da cidade de Denver. As vítimas eram um homem e uma mulher, ambos funcionários da associação Jovens com uma Missão. Outros dois funcionários ficaram feridos, e ninguém foi preso.   Mais tarde, ao menos uma pessoa morreu e quatro foram baleadas no estacionamento de uma igreja na região de Colorado Springs. Segundo o chefe de polícia de Colorado Springs, Richard Myers, o atirador, que ainda não foi identificado, foi morto no estacionamento da igreja pelo guarda do local. A quinta vítima do incidente morreu por conta dos ferimentos. Cerca de 7.000 pessoas estavam na igreja quanto o tiroteio começou, de acordo com um pastor do local.   Descrições dadas por testemunhas são diferentes para cada incidente, como a arma utilizada para os disparos. Uma arma de pequeno porte teria sido utilizada pelo primeiro atirador, enquanto um rifle seria a arma responsável pelo segundo ataque.   Um porta-voz do grupo missionário de Arvada disse que a organização tem um escritório na Igreja da Nova Vida de Colorado Springs. A instituição foi fundada pelo Reverendo Ted Haggard, um cristão evangélico expulso da congregação em 2006 depois de surgirem acusações de que ele comprava drogas e era cliente de um garoto de programas.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAtiroteio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.