Polícia mata chimpanzé que atacou mulher em Connecticut

Mascote de 15 anos feriu amiga da dona; após ser atintigido por policiais, Travis morreu nos fundos de casa

Associated Press

17 de fevereiro de 2009 | 04h35

Uma chimpanzé mascote de 90 quilogramas, que já apareceu em anúncios de televisão, lesionou na segunda-feira, 16, uma mulher que visitava sua proprietária e encurralou um policial e sua patrulha antes que os disparos causassem sua morte, disseram as autoridades.   O capitão da polícia de Stamford, Richard Conklin, assinalou que a mulher ferida foi hospitalizada no final da última segunda-feira em condição muito séria no Hospital de Stamford. Sua identidade não foi revelada imediatamente. Conklin disse que ela sofreu "uma perda tremenda de sangue" por lesões faciais graves.   Também ficaram feridos a proprietária do chimpanzé de 15 anos e dois agentes, ainda que a polícia tenha dito que a extensão de suas lesões não foi conhecida de imediato.   A polícia disse que não tem ideia do motivo do chimpanzé, chamado Travis, ter atacado a mulher quando saía de seu automóvel para visitar a dona do animal, Sandra Herold. Conklin disse que Herold lutou com o animal e depois correu para o interior de sua cada para chamar a emergência.   Ferido pelos policiais, o chimpanzé fugiu. Conklin disse que a polícia seguiu o rastro de sangue pela entrada dos carros, desde a porta principal da casa até o local onde vivia o mascote, que morreu por causa dos ferimentos.

Tudo o que sabemos sobre:
Connecticutchimpanzéataquemorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.